Jesus Crucificado

O Milagre do Perdão de Deus

“Reunindo Jesus os doze apóstolos, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curar enfermidades. Enviou-os a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos. Disse-lhes: Não leveis coisa alguma para o caminho, nem bordão, nem mochila, nem pão, nem dinheiro, nem tenhais duas túnicas. Em qualquer casa em que entrardes, ficai ali até que deixeis aquela localidade. Onde ninguém vos receber, deixai aquela cidade e em testemunho contra eles sacudi a poeira dos vossos pés. Partiram, pois, e percorriam as aldeias, pregando o Evangelho e fazendo curas por toda parte.” (Lc IX, 1-6)

Por causa de Sua máxima perfeição, Deus atua com máxima economia de meios para atingir Seus fins. Assim, se deu poder sobre os demônios e sobre as doenças a seus doze apóstolos, é porque tal fato era necessário para atingir Seus fins. A questão a responder é: por que esse poder era necessário para os fins de Deus?
Em primeiro lugar, temos que admitir que o Verbo de Deus Se encarnou na pessoa humana de Jesus Cristo, porque vinha nos trazer a Salvação Eterna através do Seu sacrifício na cruz. Essa encarnação, no entanto, veio unida com a revelação de um conjunto de verdades sobrenaturais, entre as quais a Trindade. Tais verdades tinham por objetivo iluminar a mente humana e deixar que ela livremente se dirigisse a Deus e nEle acreditasse.